quarta-feira, 20 de março de 2013

Suco de caixa: mocinho ou bandido? – Parte II (outros)



Antes de dar continuidade a matéria anterior, creio que ainda ficou uma pergunta no ar: Afinal posso ou não colocar os sucos de caixinha na lancheira das crianças?

A resposta é sim, mas apenas se isso não for uma regra na sua casa. O suco de caixinha pode fazer parte do lanche da escola, desde que, acompanhada de uma fruta para garantir as fibras.

Segundo os especialistas, um dos maiores inconvenientes dos sucos prontos é a quantidade de açúcar. Como concluiu a nutricionista Martha Paschoal, do Colégio Dante Alighieri (São Paulo):

Um copo de suco de laranja feito na hora (200 ml) tem, em média, 9,7 gramas de açúcar, já uma caixinha do mesmo sabor contém 26 gramas.

Créditos: Arte Uol

Numa pesquisa feita pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) com 12 bebidas à base de fruta, vendidas em caixinhas tetrapak ou garrafinhas de plástico em supermercados de São Paulo, constatou-se que elas contêm alto índice de açúcar, corantes e aromatizantes. O instituto avaliou a qualidade nutricional das bebidas, baseando-se na presença ou não dessas substâncias e as informações contidas nas embalagens, conforme manda a legislação.

Conforme já dito na
matéria anterior, um dos corantes contidos nas bebidas, a tartrazina, pode causar reações alérgicas, como asma brônquica, em pessoas alérgicas ao ácido acetil salicílico. 

Por decisão da Justiça Federal de São Paulo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) editou uma norma obrigando que seja mencionado, com destaque na embalagem do produto, os efeitos da Adição de Açúcar. De acordo com o Decreto nº 6.871/09, a palavra "adoçado" deve ser acrescentada no rótulo principal do produto, junto ao seu nome. O mesmo deve ocorrer quando o adoçante usado for artificial.

Além disso, segundo esse mesmo Decreto, a quantidade de sacarose adicionada à bebida deve ser expressa à parte (separado da frutose).

Para o Idec, a presença dessa informação em local visível ajuda o consumidor na hora da escolha, afinal o excesso de açúcar causa prisão de ventre, dificulta a digestão e favorece a obesidade.

Açucarados demais de um lado, vitaminados de outro. O melhor, então, é saber tirar “proveito”, ofereça apenas uma dessas caixinhas por dia, mas atenção:

O suco de caixinha não é indicado para crianças menores de 1 ano e para as crianças que estão na fase pré-escolar a dose não deve ultrapassar metade da caixinha. A pesquisadora da Unifesp e nutricionista Daniela Silveira, informa: “Como elas têm o estômago pequeno, metade dele fica ocupada pelo líquido e isso dá uma sensação de saciedade. Aí elas deixam de ingerir outros alimentos importantes”.


Minha sugestão é que, quando forem ao mercado, verifiquem os rótulos das seguintes marcas, afinal podem ter sofrido alterações:

- Suvalan: Sem adição de açúcar, conservantes ou corantes.
- Yakult: Não contém conservantes e aditivos artificiais, sem adição de açúcar ou adoçantes.
- Do bem: Sem adição de açúcar, água e conservantes.
- Fazenda: Sem conservantes.
- Native: são orgânicos e sem conservantes, porém alguns sabores são levemente adocicados.

Vale lembrar que não estou aqui para fazer propaganda de nenhuma marca, pelo contrário, sou apenas uma mãe em busca de alimentos mais saudáveis!

Até a próxima,

Alessandra

Leia também: Suco de caixa: mocinho ou bandido? – Parte I (suco de soja)


Fontes de Pesquisa:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe um comentário, uma sugestão ou crítica.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...